Nuno Antunesphotography's Blog


8 sugestões para tirar bons auto-retratos


Para além de ser prático – principalmente quando não há mais ninguém para disparar – tirar auto-retratos é uma excelente forma de fazer experiências e praticar as mais diversas técnicas de fotografia. Este tipo de imagens são ainda uma óptima adição para o portfolio de qualquer fotógrafo, por isso, aperfeiçoe os seus auto-retratos e divirta-se!

  1. Na mão ou pousada? Tirar auto-retratos não é fácil e o resultado final nem sempre é o pretendido, mas é possível fazerem-se excelentes fotografias de si próprio, completamente sozinho. As primeiras tentativas normalmente passam por aquelas tiradas como a máquina numa mão posicionada sobre a cabeça e apontada para baixo ou então em frente a um espelho onde também a câmara que utilizou fica registada para a posterioridade. Embora não haja nada de errado com estes dois métodos, temos de admitir que são um pouco limitados. Se optar por pousar a máquina e tirar auto-retratos de uma distância e com a possibilidade de captar um pouco ou grande parte do ambiente circundante, as fotografias ganharão, certamente, outro interesse.
  2. Localização. A primeira coisa a fazer é escolher o local da foto e organizar o cenário, que deve ser o mais simples possível uma vez que vai focar o espaço sem si e necessita de poucas distracções para obter a imagem final desejada. Para facilitar o enquadramento da fotografia, recorra a um objecto que o substitua e experimente com diferentes posições para poder determinar o lugar onde se deve sentar ou encostar. Pode ainda fazer uma marca no chão se isso ajudar. Nesta fase, terá de ter alguma paciência porque será necessário andar para trás e para a frente enquanto ajusta o cenário e prepara a câmara.
  3. Estabilidade da máquina. Como para qualquer fotografia, a estabilidade total da máquina é um pré-requisito que não se deve contornar. Embora o tripé seja a melhor solução para esta situação (e até para outras), no caso de não possuir nenhum, pode utilizar qualquer superfície plana para pousar a câmara, desde que esta tenha a altura desejada e esteja à distância pretendida. Uma máquina estável é ainda útil na preparação do enquadramento da imagem.
  4. Focagem manual. Antes de começar a fazer auto-retratos, aprenda a programar a máquina no modo de focagem manual – este é um truque que vai assegurar que mantenha o foque exactamente como pretende. Enquanto prepara a fotografia, utilize a focagem automática (auto-foco) para estabelecer o enquadramento desejado, depois passe a máquina para o modo de focagem manual. Assim, e uma vez que ainda vai “entrar em cena”, a câmara não vai tentar uma refocagem no momento em que disparar.
  5. Close-up perfeito. Se permitir que a máquina fotográfica faça uma focagem automática do seu rosto utilizando uma abertura máxima, o mais certo é só conseguir focar, na realidade, o nariz em vez de os olhos. A solução é simples. Utilize sempre uma abertura mínima – a mais pequena possível – para assegurar uma profundidade de campo mais larga e onde a focagem precisa deixa de ser a principal dor de cabeça.
  6. Timer ou controlo remoto? Actualmente, quase todas as máquinas digitais vêm equipadas com um timer que é perfeito para os auto-retratos uma vez que lhe dá entre 10 a 20 segundos (dependendo do modelo) para se posicionar antes de a câmara disparar. Melhor do que esta função, só mesmo um controlo remoto (geralmente vendido à parte) que é o melhor amigo de um auto-retratista que, desta forma, não necessita de andar a correr entre a máquina e o cenário, principalmente se quer tirar mais do que uma fotografia. Normalmente, também esta função tem um pequeno compasso de espera entre o momento em que dá ordem para tirar e até ao disparo, o que é óptimo porque tem tempo para fazer desaparecer o controlo remoto.
  7. Inove. Um auto-retrato não necessita obrigatoriamente de ser do seu rosto ou corpo, pode ser uma fotografia das suas mãos a segurar num bonito objecto ou em algo que o represente. Porque não fazer um auto-retrato da sua sombra? Necessita apenas de uma parede, um passeio ou outra superfície lisa para quando o sol estiver baixo (de manhã cedo ou no final da tarde) tirar um auto-retrato muito original.
  8. À-vontade. Enquanto fotógrafo provavelmente estará tão preocupado em aperfeiçoar todas as funcionalidades da máquina e a acertar a luz, que vai descurar o objecto do retrato – você! É sempre boa ideia conhecer de antemão quais os ângulos que o favorecem mais, ensaiando previamente em frente a um espelho ou analisando outras fotografias suas, por exemplo. Um simples movimento de cabeça ou a inclinação do corpo para um lado, pode fazer toda a diferença. Uma boa dica para ajudar a descontrair na hora de disparar é posicionar um espelho por de trás da máquina, assim, com um olhar pode rapidamente assegurar se está tudo como pretende. Agora relaxe e divirta-se: coloque música para descontrair, cante, dance ou experimente diferentes expressões faciais e corporais… em nome de um auto-retrato memorável.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: